Vantagens e Desvantagens do Transporte Ferroviário

Autor: ANA PAULA FARIAS LIMA – Juruti – Pará

 CURSO PROFISSIONALIZANTE OPERADOR DE PÁTIO DE FERROVIAS

Somática Educar

Pouco explorado no Brasil, as ferrovias conseguem agregar em diversos aspectos quando  pensamos no transporte de cargas em grande quantidade e em longas distâncias. Isso é  um aspecto de extrema importância para um país como o nosso, que apresenta proporções  de um continentais. Dentre as vantagens do transporte ferroviário, temos: Maior  competitividade, diminuição de gargalo logístico, maior proteção das cargas  transportadas, economicidade e rapidez, menor impacto ambiental e etc. 

Sobre a maior competitividade entre os tipos de transporte, o ferroviário consegue  diminuir o gasto com frete, pois em um trem de carga é possível transportar milhares de  toneladas, não necessitando de diversos caminhões. 

De acordo com Keedi (2004), esse modal é apropriado para mercadorias agrícolas,  minério de ferro, derivados de petróleo, produtos siderúrgicos, fertilizantes, cimento,  areia, etc, pois são mercadorias de baixo valor agregado e em grandes quantidades, para  se ter um frete competitivo e não encarecer seu custo final. No transporte sobre trilhos  cada vagão pode transportar entre 25 e 100 toneladas de carga, dependendo da  mercadoria. Além desta grande capacidade individual dos vagões, pode-se montar  composições com dezenas ou centenas de vagões, criando-se trens de grande capacidade, superiores a muitos navios. 

Como gargalo logístico que limita o transporte temos com o escoamento da produção,  seja para o mercado internacional ou para o consumo interno.No entanto, o transporte  ferroviário no Brasil com vantagens e desvantagens se apresenta com uma boa alternativa  para solucionar esse problema. O transporte em alta quantidade e custo baixo acaba  diminuindo os gastos e fazendo com que a lucratividade dos produtores, sejam eles  industriais ou agrícolas, seja maior. Além disso, também não se enfrenta o trânsito e a má  conservação das estradas, como no transporte rodoviário, aumentando a velocidade do  transporte. 

Através do transporte ferroviário há uma maior proteção e segurança das cargas  transportadas comparadas ao rodoviário. As cargas são mais seguras, apresentando um  percentual de roubos ou acidentes muito menores. Acidentes também são menos comuns  nesse modal. Isso porque, geralmente, os vagões são pesados antes de qualquer transporte,  evitando que ocorra possíveis descarrilamentos e tombamento, por exemplo. 

Outro ponto que vale muito a pena destacar é a economicidade e rapidez desse modal.  Neste tipo de transporte ocorre a diminuição no consumo de energia nesse modal que é  pequeno para cada uma das cargas que são transportadas. Além disso, existem  modalidades desse modal de transporte que permitem viagens rápidas, como os comboios  de alta velocidade. Essa possibilidade é de extrema importância para transportes de curta  distância, por exemplo, que necessitam que as cargas sejam entregues com a maior  rapidez possível. 

Outra vantagem do transporte ferroviário é relacionada ao meio ambiente e ao impacto  do modal no quesito ecossistêmico. A locomoção pelas linhas férreas reduz o impacto  ambiental por consumir menos recursos e ser menos poluente quando comparado com o  transporte por outros modais. Além disso ele apresenta pontos positivos em benefícios  para natureza e pessoas, como, por exemplo, a redução do número de acidentes nas  rodovias ou o aumento das oportunidades de trabalho para a população. Ambientalmente,  haverá economia nas emissões de gases do efeito estufa, isso porque o número de  caminhões circulando será bem menor. 

Mesmo com diversos benefícios, o transporte ferroviário também apresenta algumas  desvantagens que devem ser mencionadas, como por exemplo: o trafego limitado aos  trilhos, a malha ferroviária insuficiente, a malha ferroviária sucateada, necessita de  entrepostos especializados, sistema de bitolas inconsistente (distância interna da face  interior dos trilhos por onde deslizam as rodas de ferro) podendo ser mais largas que  outras, depende de outros modais pra finalizar o destino do produto, possui pouca  flexibilidade dos equipamentos e exigência de embalagens mais seguras. Além de ter  dificuldades em áreas de aclive e declive acentuado, necessitando de um investimento  maior na sua infraestrutura e na manutenção, necessitando de transbordo ou reembarque  das mercadorias para chegar ao seu destino.

REFERÊNCIAS 

KEEDI, Samir. ABC do comércio exterior: abrindo as primeiras páginas. 2ª edição. São  Paulo: Aduaneiras, 2004. ______. Logística de transporte internacional veículo prático de competitividade.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.