Termografia

Autor: Odair José Ulmer

Somática Educar

odair.ulmer@senairs.org.br

A termográfica Infravermelha só foi possível devido a diversos estudos, dos quais alguns dos mais importantes, a partir da descoberta da radiação infravermelha. O alemão Friedrich Wilhelm Herschel, em 1800, astrônomo, e descobridor do planeta Urano, procurava um meio de proteger seus olhos quando observava o sol através de telescópios e, ao testar amostras de vidros coloridos, observou que alguns deixavam passar mais calor que outros. Em 1840 SR. William Hershel descrevia uma gravação de imagens infravermelhas. Mas o desenvolvimento da termográfica foi resultado do interesse militar, pois na 1o Guerra Mundial desenvolviam-se sistemas para detecção dos inimigos, permitindo a detecção de aviões e pessoas, tendo grandes avanços durante a II Guerra mundial no desenvolvimento da visão noturna, onde os mísseis eram guiados pelo calor. 

No Brasil, no início da década de 70 chegaram os primeiros termovisores, os quais eram empregados como sistemas de varredura óptico- mecânicos para formar imagens térmicas e a temperatura de objetos, sendo aferida através de cálculos. A partir dai os avanços tecnológicos foram observados rapidamente, com substituições tecnológicas e com leituras mostradas diretamente em visores, redução de peso, aonde nos anos 70 chegava a 40 kg, hoje são portáteis, podem ser conectados a computadores e ser analisados inclusive por softwares. 

Na manutenção preditiva, a termografia infravermelha é uma excelente ferramenta, detectando defeitos em seus estágios iniciais, aumentando seu tempo entre paradas, também podendo ser realizada com os equipamentos em operação normal, não acarretando riscos operacionais e de segurança. Mas sua utilização tem algumas limitações quando realizada em ambientes abertos, considerando as influências do meio dificultando o correto diagnostico. Fatores como a baixa emissividade de componentes inspecionados, o ponto medido pode estar na superfície do componente e não em sua fonte de aquecimento, assim pode também ser relevante quanto a ser utilizado como único parâmetro para predizer uma falha. 

somaticaeducar.com

Atualmente é o método mais avançado de testes não destrutivos, permitindo a visualização do perfil térmico e medir variações de calor emitido por diversas regiões de um corpo, permitindo direcionar intervenções da manutenção corretiva, mas de forma ponderada em virtude do seu grau de criticidade. A termografia mostra-se precisa em inspeções de sistemas elétricos e automações industriais, sendo necessários treinamentos adequados e sua utilização complementa o processo de gerenciamento de manutenções. 

https://pdfs.semanticscholar.org/ed

http://www.livrosgratis.com.br

Santos, Laerte dos 

Termografia infravermelha em substações de alta tensão 

Desabrigadas/Laerte dos Santos.—Itajubá,(MG): [S.N], 2006. 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.