A Importância da Tanatopraxia

O processo da tanatopraxia se inicia com o banho no cadáver durante esse banho e feito uma massagem alongando os membros afim de neutralizar a rigidez pós mortem. Durante esse banho e feito a higienização dos cadáveres retirada de curativos, esse processo também permite ao tanatólogo detectar feridas que necessitem de limpeza e de sutura ao fim do tratamento.

Compartilhe:

Autor: Luiz Carlos Figueiredo Junior

Vazante – MG

Curso de Tanatopraxia

Somática Educar

A técnica de embalsamamento criada por William Harvey no século XVII é a mesmo  usada nos temos de hoje apesar de haver algumas diferenças. Nessa técnica orienta-se a  retirada dos fluido dos corpo em substituição do mesmo por uma solução formaldeído.  Porem essa não é a origem do embalsamamento. 

A origem do embalsamamento foi no ano 3.300 a.c.. A primeira múmia conhecida como  Ginger apresentou características de que passou pelo processo de embalsamamento. Essa  técnica teve principal utilização no Egito antigo, onde conservava-se os corpos para que  pudessem ser usados no pós vida. No Egito Antigo acreditava-se que após sua morte seu  corpo seria usado e por isso era importante mantê-los o mais completo e preservado  possível. Porem essa mesma técnica também foi vista em várias civilizações antigas  deixando em aberto um enigma de sua real origem. 

Atualmente a técnica além de ter  indicações do tempo da morte, bem como, meios e métodos para nos proteger ao lidar com  os cadáveres. 

Os estudos nos auxiliam na compreensão da etapa de degradação do corpo , exemplo disso são os Fenômenos Cadavéricos: 

∙ Fenômenos Cadavéricos Cedo; 

∙ Final Destroyers; 

∙ Fenômenos Cadavéricos Final Tories; 

Estas são classificações primarias que possuem várias subgrupos para melhor identificar  a hora da morte influenciando diretamente no processo de tratamento.  

O melhor cenário para realizar o tratamento da tanatopraxia seria com apenas 2 horas do óbito  já que praticamente nenhum fenômeno cadavérico teria se iniciado. Porém o tratamento  pode ser feito com até 48 horas da morte porem pode-se perder muito do resultados.  

O processo da tanatopraxia se inicia com o banho no cadáver durante esse banho e feito uma  massagem alongando os membros afim de neutralizar a rigidez pós mortem. Durante esse  banho e feito a higienização dos cadáveres retirada de curativos, esse processo também  permite ao tanatologo detectar feridas que necessitem de limpeza e de sutura ao fim do  tratamento. 

Após essa etapa e feito uma incisão mais comumente no pescoço para acessar a artéria  onde será inserido a cânula por onde será bombeado a solução formaldeído, de 1 litro de  remédio para cada 4 litros de agua para cada 23 kg de peso do cadáver.  

A solução e bombeada de forma lenta, durante esse processo o tanatologo deve massagear  o corpo expulsando o sangue dando passagem para que a solução penetre nos tecidos e  músculos afim de garantir a preservação do cadáver. Durante esse processo e notável a  mudança que ocorre no corpo, na coloração da pele bem como um desencharco devido a  retirada de líquidos. Com essa etapa conseguimos para momentaneamente o processo de  degradação do corpo, para que parentes e amigos possam se despedir do falecido. Feito  essa etapa temos que fazer a drenagem dos líquidos internos. 

Esse processo e feito por uma incisão ao lado do umbigo onde se insere uma vara  conectada a uma bomba de drenagem que suga os líquidos internos. Após essa drenagem  e inserido um produto que tem como objetivo desidratar os tecidos e órgãos internos além  de preservá-los, retardando o processo de degradação do cadáver. O remédio deverá  permanecer dentro do cadáver por no mínimo 10 minutos, após este tempo retomasse a  drenagem. Após drenagem passa-se para a etapa de tamponamento e sutura. 

Essa etapa e muito importante já que esta será a finalização do tratamento, iniciasse  inserindo algodão no corte, ferida ou furo, acompanhado por um pó tanatopraxua que tem como  objetivo evitar que líquidos saiam pelo local tamponado. O pó tanato e o pó gelatinoso  ao entrar em contato com líquido forma uma espécie de gelatina evitando que o  mesmo saia pelo orifício. Finaliza-se com uma sutura fechando o orifício e em seguida e  feito a colagem com cola sobre o ponto suturado, após colado colocasse micropore ou  esparadrapo. 

Na sequência passamos, a vestir a roupa no falecido .Existem atualmente roupas próprias para cadáveres que tendem a ser mais fáceis de vestir  com baixo custo. Após vestido coloca-se papel picado para que ele fica em  uma posição adequada na urna cobre-se o papel com algodão em seguida ornamenta-se  com flores. Esta etapa também e feito a necromaquiagem ,finalizando esse processo o  corpo e encaminhado para velório. 

Estas etapas que exemplifiquei acima são indispensáveis, visto que sem elas o cadáver sofreria rápida decomposição, tornando impossível que fosse velado, além do inchaço o corpo  tende a ficar com um cor azulada muito desagradável além de ter líquidos sendo expelidos  por suas vias aéreas e feridas. 

Vale lembrar também que este processo também elimina possíveis contaminantes que  possam vir ser passado para os familiares durante o velório. São raras as doenças que  perduram após a morte, porem é imporantante que seja eliminada as suas propagações. Há também doenças que impossibilitam que haja o velório como estamos vendo no atual  momento a situação do covid, que mesmo após a morte o corpo ainda e um propagador da doença, ou ate mesmo a peste negra que no passado devastou a Europa. 

Fontes Consultadas

Site: https://cemiteriosemmisterio.com.br/conheca-o-processo-de-embalsamar-corpo-e-a-sua-importancia/

https://ultimumvale.com.br/blog/embalsamamento-embalsamar-corpo-tanatopraxia/

Compartilhe:

Autor: Somática Educar

Somática Educar - cursos profissionalizantes e de capacitação a distância

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.