Porto de Santarém : rumo ao avanço no transporte de grãos até 2025

O Arco Norte do País

Investimentos pesados em infraestrutura a relatórios detalhados, multinacionais e governos de fora têm voltado a atenção para região brasileira que havia caído em esquecimento – O Arco Norte do Brasil

Do ciclo da borracha, no final do século 19, segundo o Jornal Gazeta do Povo, à inauguração da até hoje inacabada Rodovia Transamazônica, na década de 1970, a região Norte do Brasil figurou sempre como uma promessa que, pelo menos da parte brasileira, jamais chegou a se cumprir.

Do ciclo da borracha, no final do século 19, à inauguração da até hoje inacabada Rodovia Transamazônica, na década de 1970, a região Norte do Brasil figurou sempre como uma promessa que, pelo menos da parte brasileira, jamais chegou a se cumprir.

Do lado estrangeiro, porém, a história é outra: os investimentos nos últimos cinco anos têm transformado a logística do Arco Norte, conjunto de portos ao longo dos rios Amazonas e Tapajós, e da costa atlântica no Pará e no Maranhão.

 

Mapa Arco Norte do Brasil

A Saída é Pelo Norte

 

Segundo a Revista Exame  – Edição 1160, o volume de grãos exportados pelos portos do chamado Arco Norte do Brasil vai mais que dobrar na próxima década, segundo pesquisa realizada pela consultoria Bain. Os dados mostram que, em 2016, os portos do Norte e do Nordeste do País escoaram 35 milhões de toneladas, mas deverão alcançar 74 milhões de toneladas exportada em 2025. O maior avanço, segundo os dados, será nos Portos do Conde e Santarém, ambos no Pará, cuja exportação deverá crescer 23 milhões de toneladas. Apesar do avanço, a maior parte das exportações de grãos ainda será feita pelos portos das regiões Sul e Sudeste do País até 2025.

 

Porto de Santarém – Pará – Brasil

 

A Profissão Portuária

 

Os novos investimentos no setor portuário indicam que esta é uma excelente oportunidade para você que quer aprender uma profissão, pois começarão a surgir nos próximos anos.

O Brasil possui mais de 230 unidades portuárias, entre instalações públicas e privadas, de naturezas marítimas ou fluviais.

Embora seja um setor que atrai a atenção de muitos profissionais, falta mão de obra qualificada no país, sendo que em alguns casos é preciso contratar profissionais de outros países.

Por isso você que tem interesse em atuar no setor, está é a hora de investir em cursos de capacitação profissional para incrementar o currículo.

A Somática Educar oferece os cursos a distância profissionalizantes na área portuária, logística portuária, construção naval , aeroportuária dentre outros. Os cursos são totalmente a distância, o aluno acessa de qualquer lugar a qualquer tempo e ao final receberá certificado gratuito em seu endereço.

Compartilhe:
  • 2
    Shares

Número de Plataformas para o Pré-sal Aumentará em 2018 e o Período é de Profissionalização

Petrobrás Anuncia Aumento do Número de Plataforma para 2018

A Petrobrás anunciou que vai instalar número recorde de Plataforma nesse ano 2018. Serão oito embarcações para o Pré-sal que, no prazo de um a dois anos, vão ampliar a produção da empresa em mais de 1 milhão de barris por dia, quase a metade do volume total extraído em todo país, atualmente de 2,6 milhões de barris de petróleo.

Aos poucos a produção será ampliada chegando a 800 mil barris por dia em 2019 e à capacidade máxima em 2020.  Segundo, Luiz Carlos Cronemberg Mendes, gerente-executivo de Projetos de Desenvolvimento da Produção da Petrobras, um poço será instalado a cada três meses.

 

présal

 

Em 2018, vão entrar em operação o navio-plataforma Cidade de Campos dos Goytacazes, a P-67, P-69, P-74, P-75, P-76 e P-68, segundo levantamento feito pela consultoria E&P Brasil, com exclusividade para o Estadão/Broadcast. É possível que também a P-77, programada para 2019 e já com as obras adiantadas, seja antecipada e o número de instalações chegue a oito.

Indústria do Petróleo deve criar 500 mil vagas de trabalho

Analistas de mercado estimam que a Indústria do Petróleo vai ajudar a produzir meio milhão de empregos iniciando agora em 2018.

Nos últimos anos, o setor já perdeu quase meio milhão de empregos, mas leilões de novas áreas de exploração devem aquecer o mercado.

 

trabalhoplataforma

“Para cada US$ 1 bilhão em investimento, 25 mil e poucos empregos são gerados. Então a gente imagina, fazendo uma conta rápida, que nos próximos cinco anos, não é de forma linear, mas a gente vai ter aí perto de 500 mil empregos novos sendo gerados”, explica Cláudio Makarovsky, diretor da Abespetro, a Associação Brasileira das Empresas de Serviço de Petróleo.

Além dos profissionais diretamente ligados ao setor petrolífero, as plataformas de produção demandam também pessoal de apoio, como especialistas em segurança, cozinheiros e pilotos de helicóptero.  A demanda por trabalhadores offshore está inserida nas necessidades de mão de obra para todo o segmento de óleo e gás.

Agora é o momento de profissionalizar-se…

Nesse período de crise prolongada, que afeta as oportunidades de emprego, o mercado exige  profissionais em constante formação.

A idéia é que quando surgem a abertura de novas vagas de emprego para determinado setor é que cada profissional busque mais informação através de cursos e com certificação. Tudo isso soma no momento da contratação.

Um profissional atualizado e em constante formação é um diferencial num momento em que milhares de pessoas estão pleiteando uma vaga de emprego.

Nunca deixe para a última hora!

agora

 

Leia:

Educação a Distância – Expansão e Conquista da Qualidade

Continue reading

Compartilhe: