A segurança da aviação no Brasil pós-pandemia

Na aviação a segurança é colocada sempre em primeiro lugar, ou seja, acima de qualquer fundamento ou atividade que venha a ser realizada no ramo, o que envolve também medidas preventivas além de protocolos sanitários em função da pandemia que o Brasil atualmente vem passando.

Compartilhe:

Autor: Alexandre C. Freitas

Aracaju – SE

Somática Educar

  1. INTRODUÇÃO
    Na aviação em geral, existe uma gama de complexidades que, para ser preciso uma boa atuação, são necessários treinamentos e atualizações constantes em cada setor, sendo o principal e o mais essencial deles, a segurança. Na aviação a segurança é colocada sempre em primeiro lugar, ou seja, acima de qualquer fundamento ou atividade que venha a ser realizada no ramo, o que envolve também medidas preventivas além de protocolos sanitários em função da pandemia que o Brasil atualmente vem passando. O objetivo deste artigo é orientar sobre as medidas sanitárias de segurança adotadas de imediato nos aeroportos do Brasil pós-pandemia, pelos órgãos públicos.

Quando nos referimos à segurança na aviação em geral, estamos enfatizando tudo o que ocorre nos mais diversos setores do ramo da aviação, pois qualquer erro ou falha em uma operação da aviação, pode custar a vida de seres humanos. Na aviação tudo é muito complexo e deve ser analisado e estudado com extrema cautela, pois em caso de incidente, nenhuma hipótese deverá ser descartada. Segundo a Política Nacional de Aviação Civil – PNAC (BRASIL, 2009), o objetivo permanente e mais importante do setor da aviação civil é a segurança, sendo uma premissa para o funcionamento desse setor. A ideia de segurança compreende um estado permanente da preservação da plenitude patrimonial e física dos clientes. Assim, dois pilares são fundamentais para o exercício da aviação civil, a segurança operacional e a proteção contra atos ilícitos. De acordo com a ICAO – Organização Internacional de Aviação Civil (2013), a segurança operacional pode ser definida como um processo constante que visa a identificação de perigos e a gestão dos riscos associados às operações aéreas, para que a chance de lesionar pessoas ou ocasionar avarias em propriedades torne-se pequena e seja mantida em um nível aceitável ou abaixo deste.

Para ler o artigo completo clicar abaixo

Compartilhe: