Entendendo a Logística em Portos

Quem costuma importar e exportar produtos precisa ter algum conhecimento de como funciona a logística em portos e aeroportos. Isso porque são nesses locais que as cargas chegam e são despachadas. Neste trabalho final iremos aprender algo muito relevante, sobre a logística portuária

Compartilhe:

Autor: Alexandre de Góes

Fazenda Rio Grande – PR

Curso arqueação de embarcações e
plataformas flutuantes com ênfase na
quantificação de mercadorias a granel, sólido,
líquido e gasoso.

Introdução:  

Quem costuma importar e exportar produtos precisa ter algum conhecimento  de como funciona a logística em portos e aeroportos. Isso porque são nesses  locais que as cargas chegam e são despachadas. Neste trabalho final iremos  aprender algo muito relevante, sobre a logística portuária:  

Quando falamos dos portos, a logística se refere a área da administração que  compreende as atividades de movimentação das cargas. Isso quer dizer que o  transporte, o carregamento e o descarregamento de todas as embarcações,  assim como toda a parte de controle, é responsabilidade da logística portuária.  É importante você saber que a logística portuária é considerada uma das mais  complicadas no Brasil. O processo é bem burocrático e exige que muitas  informações sejam detalhadas, entregues e isso reflete no prazo que as  mercadorias são entregues.  

Podemos dividir a logística dos portos em três tipos, confira:  

Completo fixo: 

Essa parte se refere a estrutura física da logística portuária, como os próprios  portos, os terminais portuários, armazéns, cais e todos os materiais envolvidos.  Administração: 

Todas as entidades que estão envolvidas no gerenciamento dos portos e no  processo em si. Alguns exemplos são: as docas, o Grupo Executivo de  Modernização dos Portos, o Órgão Gestor de Mão de Obra e o Conselho de  Autoridade Portuária.  

Operação:  

Como já diz o nome, é a parte responsável por fazer as operações. Envolve o  operador do porto, pilotos marítimos, os rebocadores e ainda o Sindicato dos  Trabalhadores Avulsos.  

Para ter acesso ao artigo completo clicar abaixo:

Compartilhe:

O que faz um arqueador de navios?

Arquear é precisar o volume de água deslocado por um navio, através da leitura de calados, cálculos matemáticos e tabelas

Compartilhe:

Autora: Isabela dos Santos Muniz

E-mail: belinhamuniz@hotmail.com

Curso de Arqueação de Navios – Somática Educar

Os trabalhos de Arqueação de Embarcações e Plataformas Flutuantes são executados pelo processo “Draft-Survey” com base na leitura das marcações de calado, para estabelecer o volume ou peso das mercadorias embarcadas ou desembarcadas, bem como os trabalhos de arqueação de granéis sólidos, líquidos ou gasosos, realizados através da pesagem ou medidas diretamente pelo espaço cheio do tanque ou pela medição do espaço vazio.

Arquear é precisar o volume de água deslocado por um navio, através da leitura de calados, cálculos matemáticos e tabelas. O cálculo desse volume se faz através do princípio de Arquimedes – “Todo corpo, parcialmente ou totalmente submerso em um líquido, sofre uma força vertical de baixo para cima, denominada empuxo, cuja intensidade é igual ao peso do volume deslocado por aquele corpo”.

A conferência da carga é realizada de duas formas. Na primeira maneira, por diferença de deslocamento se chega na quantidade de carga movimentada, utilizado para aferimento de granéis sólidos. Nos granéis líquidos, a aferição é realizada conforme a sondagem e medição da temperatura do material que existe em cada tanque.

O processo de arqueação deve ser feita antes do início da realização do carregamento ou descarregamento, para apontar o peso do volume de água inicialmente deslocado pela embarcação, este valor irá definir seu peso total, podendo também ser verificado no decorrer da operação (carga ou descarga) para um resultado intermediário e após o seu término, sendo os dois últimos levando em conta o deslocamento inicial e final aonde aferimos a diferença, no intuito de verificar a carga do navio.

Para realizar a arqueação, é necessário o conhecimento do navio, sua geometria, sua estrutura e algumas constantes do navio, bem como a utilização de tabelas.

O trabalho do arqueador consiste em cruzar os dados coletados com os apontados nos documentos fiscais da embarcação, o arqueador autentica as informações prestadas pelos responsáveis pelos produtos, visando supervisionar os produtos transportados. Essa ação proporciona uma fiscalização mais eficaz, mediante a aferição in loco, das movimentações de carga nas embarcações, permitindo maior controle, além de ajudar a coibir a sonegação fiscal. Cada medição (arqueação) é uma perícia.

O arqueador pode atuar em empresas que operam por meio de portos e terminais fluviais ou marítimos que realizam movimentação de cargas internamente ou atuam na importação ou exportação, transportadores, agentes de carga, terminais alfandegados, trading companies, empresas fiscalizadoras de carga, perito da Receita Federal, entre outras.

Compartilhe:

Terminal de Toras do Porto de Pelotas

Terminal de Toras de Pelotas bate Recorde

Compartilhe:

Terminal de Toras do Porto de Pelotas Bate Recorde

Segundo Revista Portos e Navios(edição 678), as operações no Terminal de Toras de Pelotas alcançaram um novo recorde de movimentação no mês de maio de 2017 , com o carregamento de 34 barcaças, somando 83 mil metros cúbicos, o que equivale a aproximadamente 62 mil toneladas de madeira. Devido principalmente à movimentação de madeira do terminal, a tonelagem movimentada no Porto de Pelotas nestes cinco meses de 2017 é de 43 mil toneladas maior do que o total contabilizado nos 12 meses do ano passado, incluindo todos os tipos de cargas.

portopelotas
movimentação no terminal do Porto de Pelotas foi de 43 mil toneladas maior no período

Lembrando que a Somática Educar através dos cursos online está com inscrições abertas nas áreas portuárias, logística, suprimentos dentre outros

Acesse Nossos Cursos e Escolha o Seu!

Informações: contato@somaticaeducar.com ou contato@somaticaeducar.com.br ou whatsapp: +55 55 999876524

 

 

Compartilhe: