A Importância do Agenciamento Marítimo

Autor: Raphael Barreto De Araújo
raphaelbarretoa@hotmail.com
Curso Agenciamento Marítimo
Somatica Educar

Segundo a historiografia, nota-se que o agenciamento marítimo vem há séculos fazendo circular informações essenciais entre todas as partes envolvidas no transporte entre portos.

A função de agente marítimo vai além do que possamos imaginar, exige conhecimento técnico para distinguir cada
tipo de documento, exige pontualidade e acima de tudo determinação e amor pelo setor logístico marítimo. Além disso, é através do agenciamento marítimo que os processos mais complexos se
tornam ágeis e seguros, sendo fundamental a sua importância.


A demanda por agenciamento marítimo sempre existiu, mas com a expansão recente do comércio internacional, agora explorado, inclusive, por pequenas e médias empresas, a figura do
agenciador cresce muito, pois ele garante operações eficazes e menos custosas.

Dentre essas demandas estão: toda a parte documental, assistência a tripulação no seu tempo de estadia no porto,
acompanhamento de embarque e desembarque de cargas, custeio final do navio, angariação da carga, relatórios, marcação de práticos, entre outras atividades.


De forma geral, a agência marítima é o braço direto do armador do navio ou do afretador, é ela que intermedia as informações do navio e da carga para o porto afim de ter operações menos
custosas, ágeis e eficazes.
–––––––––––––––––––––––––––––––

Compartilhe:

Transporte marítimo: tipos de cargas e seus manuseios

Autor: Joari Bentes 

E-mail: joaribentes@gmail.com 

Curso: Agenciamento Marítimo 

Instituição: Somática Educar

As cargas marítimas são classificadas de acordo com o seu manuseio e modais de transporte.  Atualmente, cada classe de carga corresponde a um tipo especifico de navio com características  compatíveis à sua movimentação. A classificação relacionada com cada tipo de transporte  compreende a dois grandes grupos: a carga geral e os granéis. 

A carga geral é manuseada e transportada em embalagens, arranjos ou agrupamentos. E é  dividida em três formas de manuseio: carga geral solta, neogranéis e os contêineres. 

A carga geral solta refere-se as mercadorias que são separadas em parcelas para facilitar o  manuseio pelos equipamentos ou por indivíduos(s) ao passar de um modal de transporte para  outro. Este método é utilizado há muito tempo, portanto, para os dias atuais é um processo que  envolve muita mão de obra, é lento e oneroso. Vem sendo gradualmente substituído pelo uso  dos contêineres que não têm essas falhas. 

Os neogranéis corresponde ao carregamento de mercadorias homogêneas em que, o volume  ou quantidade possibilita o transporte em lotes ou em um único embarque, por vezes não são  economicamente viáveis de serem conteinerizados como bobinas e placas de aço. Neogranéis  também são mercadorias que têm condições de se movimentar a partir de seus próprios meios  como automóveis ou animais vivos, tendo ambos, classes especificas de navios de transporte.  Há também, situações especificas de neogranéis como as “cargas de projeto” ou equipamentos  completos ou em partes desmontadas em que suas dimensões e peso são acima da capacidade  dos demais navios. 

Os contêineres, como já foi mencionado no parágrafo sobre carga geral solta, resolvem falhas.  Pois possibilita o içamento da carga na carreta diretamente para o navio, isso acaba com o  processo penoso de manusear peça a peça e oferece maior segurança evitando avarias,  principalmente recorrente de roubos. Ao longo dos anos padronizou-se o contêiner de 20 pés  com capacidade de 33,6m³ ou 19.046kg e o contêiner de 40 pés com capacidade de 66,4m³ ou  27.170kg. 

Os granéis são movimentados sem o auxilio de embalagens. E são tratados em duas formas de  movimentação: granéis sólidos e granéis líquidos. 

Os granéis sólidos são cargas homogêneas como grãos e coque de carvão. O embarque  compreende em lançar diretamente nos porões dos navios e a quantificação é feita por balanças  nos transportadores ou através da variação do calado do navio. O desembarque é feito com  sistemas pneumáticos de sucção. 

Os granéis líquidos são produtos químicos, óleos vegetais, etc. O manuseio e transporte é  semelhante aos granéis sólidos só que a quantificação é feita em volume e são empregados  navios-tanque.

Compartilhe: