INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DAS ÁGUAS NA ESTABILIDADE E NA CAPACIDADE DE CARGA DOS NAVIOS

Autora: LUCIANA SILVA GUIMARÃES 

luciana_sguimaraes@hotmail.com 

Curso Arqueação de Navios – Draft Survey 

Somática Educar 

Quando se fala em embarcações entre pessoas leigas, sempre surgem perguntas do tipo  “como pode um objeto desse tamanho não afundar?” ou, ainda, “esse navio é mais pesado  do que água, como ele consegue boiar?”. Na verdade, não se deve levar em conta  unicamente o peso propriamente dito – ou a massa –, mas, sim, sua forma e, portanto, sua  densidade. 

Participe do Curso Arqueação de Navios – Draft Survey – Clique Aqui!

Essas questões intrigam a humanidade há muitos anos, tanto é que Arquimedes, que viveu  entre 288 e 212 a.C., enunciou o seguinte princípio: “Todo corpo imerso em um fluido  sofre ação de uma força (empuxo) verticalmente para cima, cuja intensidade é igual ao  peso do fluido deslocado pelo corpo”. 

O Princípio de Arquimedes, como ficou conhecido, diz respeito ao empuxo, que está  relacionado ao peso do líquido deslocado e não ao peso do corpo submerso. Sendo assim,  essa é a justificativa para as embarcações flutuarem, pois elas possuem uma determinada massa, distribuída por um grande volume, o que faz com que sua densidade seja menor  do que a da água em que ele flutua. 

Além disso, pelo Princípio de Arquimedes, o peso do navio, que age verticalmente para  baixo, está em equilíbrio com o empuxo, o qual possui mesmo módulo do peso e age  sobre o navio, verticalmente para cima. 

Para ver o Artigo Completo Clicar Abaixo

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.