Arqueação de Navios no Comércio Exterior

O comércio exterior é capaz de conectar os países e aprimorar as negociações comerciais, além de que promove o desenvolvimento econômico das nações, dado que as empresas, em busca de fortalecer o fluxo de suas mercadorias, conseguem fornecer bens e serviços direcionados ao suprimento das lacunas resultantes das deficiências culturais nacionais.

Compartilhe:

Autora do Artigo: Rafaela Lopes de Azevedo


e-mail: raffa-azevedo@hotmail.com

Somática Educar

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO


Conforme Diniz, Gurski e Sandrino (2013), a realização de troca de mercadorias é um ato antigo que remonta aos povos do Oriente Médio. No entanto, Mesquita (2013) afirma que, os fluxos comerciais entre as diversas regiões do mundo foram impulsinados pelo início da globalização do comércio, mais precisamente no início do século XVI, sobretudo, em razão das navegações ibéricas.


Em se tratanto do Brasil, durante muito tempo, o país se limitava a trocas comerciais resumidas ao envio de matérias primas à metrópole e à compra de mercadorias provenientes da mesma, estando à margem do comércio internacional. As trocas internacionais só começaram a ocorrer com a vinda da coroa portuguesa ao Brasil, no início do século XIX, impactando em toda a relação com o comércio internacional e retardando o desenvolvimento nacional, visto que o comércio exterior possui grande importância na manutenção e no desenvolvimento econômico. (DINIZ, GURSKI e SANDRINO, 2013)


Ainda segundo os autores, o comércio exterior brasileiro foi implementando oficialmente com a proclamação da república e percorreu ciclos de sucesso com diversos produtos, como a cana de açúcar e o café, por exemplo; e até os tempos atuais, o Brasil ainda demonstra possuir grande submissão à comercialização de produtos do setor primário, as commodities, resultado do precário investimento em tecnologia e capacitação da mão de obra disponível. Por outro lado, Bianchi e Gualda (2017), destacam que o Brasil já não se encontra tão dependente da exportação de tais produtos, uma vez que tem se beneficiado da exportação de bens industrializados e processados.

O comércio exterior é capaz de conectar os países e aprimorar as negociações comerciais, além de que promove o desenvolvimento econômico das nações, dado que as empresas, em busca de fortalecer o fluxo de suas mercadorias, conseguem fornecer bens e serviços direcionados ao suprimento das lacunas resultantes das deficiências culturais nacionais.
Draft Survey


De forma geral, o comércio exterior possui grande importância para o desenvolvimento nacional com a exploração pelas empresas das vantagens culturais de cada país, exportando o que se produz com eficiência e importando o que é produzido com deficiência. E é por meio dos dados obtidos com os indicadores da balança comercial que é possível verificar os resultados do saldo comercial, seja positivo (superávit), seja negativo (déficit) e comparar as movimentações entre os países. Deste modo, as figuras abaixo representam as informações pertinentes ao setor ao longo dos anos vivenciados pelo Brasil:


Figura 01 – Evolução da balança comercial

Tenha acesso ao Artigo Completo Abaixo

Compartilhe:

Autor: Somática Educar

Somática Educar - cursos profissionalizantes e de capacitação a distância

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.