Leitura de Curvas Hidrostáticas

Arqueação ou Draft Survey é a medida do volume interno de uma embarcação. Compreende a arqueação bruta e a arqueação líquida e é feita, principalmente,  através da inspeção dos calados do navio, verificação da densidade da água no  local e execução de cálculos baseados em dados e tabelas do navio, a fim de emitir um laudo informando a carga embarcada ou desembarcada, baseando se no Princípio de Arquimedes

Compartilhe:

Curso: Arqueação de Navios – Draft Survey 

Instituição: Somática Educar 

Autora: Cristian Paula Bertotti da Silva 

Curitiba – PR

Arqueação ou Draft Survey é a medida do volume interno de uma embarcação. Compreende a arqueação bruta e a arqueação líquida e é feita, principalmente,  através da inspeção dos calados do navio, verificação da densidade da água no  local e execução de cálculos baseados em dados e tabelas do navio, a fim de emitir um laudo informando a carga embarcada ou desembarcada, baseando se no Princípio de Arquimedes, que diz: “todo corpo que se encontra imerso  em um fluido recebe a ação de uma força vertical para cima, cuja  intensidade é igual ao peso do corpo que está dentro do fluido”. Assim,  para a execução dos cálculos que resultarão nos valores em de  carga embarcada ou desembarcada, é preciso conhecer conceitos básicos de  estabilidade do navio, para que as leituras dos fatores utilizados nestes cálculos  sejam executadas e interpretadas de forma precisa. 

A seguir, alguns conceitos básicos para melhor entendimento deste artigo: 

Calado – é a distância vertical compreendida entre a linha de base (fundo da  embarcação) e a superfície da água. As leituras dos calados de uma  embarcação, são cruciais para um bom resultado do laudo de arqueação. Devem ser verificadas nos dois lados da embarcação, observando as marcas na vante  (proa), meia nau (meio) e na ré (popa). 

Trim ou compasso – é a diferença entre os calados a ré (AR) e a vante (AV). Quando o calado a vante é igual ao calado a ré, diz-se que a embarcação está  em águas parelhas, sem compasso ou trimada. Quando o calado a ré é maior  do que o calado a vante, diz-se que a embarcação está derrabada. Quando o  calado a vante é maior do que o calado a ré, diz-se que a embarcação está  abicada. O Trim é expresso em metros ou em pés ingleses, dependendo da  medida empregada no calado do navio. 

Banda ou adernamento – é a inclinação para um dos bordos; o navio pode estar  adernado, ou ter banda para Boreste (BE) ou para bombordo (BB); a banda é  medida em graus. 

Compassar – fazer o compasso de um navio é tirar o trim, isto é, trazê-lo à  posição de flutuação direita quando estiver inclinado no sentido longitudinal.  Quando um navio não tem trim, diz-se que está compassado, ou que está em  quilha paralela, ou em águas parelhas. Aprumar, ou trazer a prumo um navio é  tirar a banda, isto é, trazê-lo à posição de flutuação direita quando estiver  inclinado no sentido transversal. Quando um navio não tem banda, diz-se que  está aprumado. Quando um navio não tem banda nem trim, diz-se que está em  flutuação direita. Quando um navio tem trim, é preferível que esteja apopado; um navio abicado é mais propenso a embarcar água pela proa, dispara os  propulsores, é mais difícil de governar. 

Para ter acesso ao artigo completo clicar abaixo

Compartilhe:

O avanço tecnológico e o comprometimento dos agentes de aeroportos

O agente de aeroporto é a porta de entrada para o cliente iniciar o
contato direto com a empresa aérea, é o espelho da empresa, pelo qual o cliente já terá uma noção de como avaliar a companhia aérea caso o mesmo envie um feedback à empresa.

Compartilhe:

Autor: Alexandre Cardoso Freitas

Aracaju – SE

Curso Agente AeroPortuário

Somática Educar

1. INTRODUÇÃO 

A tecnologia vem facilitando cada vez mais na compra de passagens e check-ins nos aeroportos, isso nos faz pensar que os agentes aeroportuários poderiam ficar com seus cargos ameaçados devido à tecnologia, porém o que ocorre é justamente o contrário, pois tudo isso requer um comprometimento evidente destes profissionais tripulantes de solo dos aeroportos, pois o agente de aeroporto é o cartão de visita das empresas aéreas, é o espelho, o primeiro contato da companhia aérea com o cliente. Mesmo com o avanço tecnológico que faz com que os passageiros realizem praticamente todos os procedimentos on-line, os agentes de aeroportos continuam tendo uma grande importância nos aeroportos e também para as companhias aéreas. O objetivo deste artigo é mostrar a importância da atuação dos agentes de aeroportos perante o avanço da tecnologia. 

2. DESENVOLVIMENTO 

Na aviação civil, não existe somente o piloto, os aviões e os comissários de bordo. Para que a aviação possa funcionar de fato, é preciso uma série de procedimentos, o que inclui a logística, a segurança e o trabalho complexo por parte dos tripulantes. A aviação é muito complexa, logo, exige-se um trabalho em todos os setores do ramo. Além dos pilotos e comissários, que são tripulantes de bordo das aeronaves, também existem os tripulantes de solo, que são os agentes aeroportuários, os que atuam com a logística e atendimento em cada setor do aeroporto. Os agentes aeroportuários são aqueles que atuam com a logística no lado ar dos aeroportos, ou seja, no aeródromo. Eles são responsáveis por manusear equipamentos para transportar bagagens, encomendas, suprimentos para o serviço de bordo etc. Geralmente são contratados por empresas privadas prestadoras de serviços terceirizados em aeroportos. Já os agentes de aeroportos são contratados pelas companhias aéreas, e têm a devida função de prestar o atendimento ao público da melhor forma possível, pois este funcionário é o cartão de visitas da empresa, já que é através dele que o cliente terá o primeiro contato com a mesma. 

A área de atuação deste profissional abrange vários setores das atividades aeroportuárias, como em lojas (seja dentro ou fora do aeroporto), check-in, embarque e desembarque de passageiros, serviços de atendimento especial, reservas, buscas de bagagens extraviadas, informações e vendas de passagens aéreas, orientação aos passageiros em conexão, atendimento ao cliente, etc. O agente de aeroporto é essencial para a aviação civil, pois é através dele que se inicia o processo de viagem dos passageiros. 

Assim como no universo digital a tecnologia vem se evoluindo a cada dia, na aviação não é diferente, pois atualmente a tecnologia tem favorecido aos passageiros e clientes das companhias aéreas ao realizar os procedimentos de viagem, desde a compra de uma passagem pela internet até o momento do check-in que também é feito pela internet. Hoje existem meios diversos para os clientes passageiros terem mais comodidade ao realizar o embarque, e todas as companhias aéreas brasileiras dispõem deste meio tecnológico, mas aí é que vem um empecilho que muitos questionam e que até faz sentido, mas que não afetará negativamente a aviação civil, e sim positivamente, que é o avanço tecnológico dos procedimentos disponibilizados para os clientes passageiros da aviação civil, e a função do agente de aeroporto. Mesmo com toda essa tecnologia, o agente de aeroporto continua sendo essencial para as companhias aéreas e também para o próprio aeroporto em si, pois ele tem múltiplas funções, é um profissional com alta versatilidade e está disposto sempre a trazer o melhor que a companhia aérea pode oferecer em termos de qualidade de atendimento. Os agentes de aeroporto têm uma responsabilidade muito grande no tocante às bagagens dos passageiros na hora do despacho e também na condução daqueles que necessitam de serviços especiais. Outro fator importante do agente de aeroporto além é claro dos agentes aeroportuários que atuam com exclusividade nos aeródromos, é a segurança, pois na aviação a segurança é primordial para que tudo saia conforme o planejado e não aconteça incidentes. 

Para ter acesso ao Artigo Completo Clicar Abaixo

Compartilhe: