Conceitos de Manutenção

Manutenção dentro da indústria não deve ser focada só na atividade em si, mas em treinamento, aplicação das normas técnicas e procedimentos de execução.

Compartilhe:

Autor: Claudney João Gonçalves   

e-mail:   claudneyg16@gmail.com 

Curso Técnicas Preditivas aplicadas à Detecção de Falhas em Equipamentos Industriais

Somática Educar

Gostaria primeiramente de agradecer aos vídeos e tutoriais recebidos no transcorrer do curso Técnicas Preditivas. Na minha opinião hoje em um mundo globalizado e onde há investimentos em vários setores da indústria ninguém quer ficar para tráz quando se fala em tecnologia. Escolhi este tema porque vejo que o brasil avançou muito no que se diz respeito produtividade e em consequencia disso a necessidade de uma boa manutenção.Já se fala muito na indústria 4.0, isto é ótimo, mas temos que evoluir muito para chegar a este conceito. A mão de obra qualificada sempre será a peça chave dentro da indústria, temos softwares inteligentíssimo, no entanto temos que ter também pessoas qualificadas para operá-los. 

Manutenção dentro da indústria não deve ser focada só na atividade em si, mas em treinamento, aplicação das normas técnicas e procedimentos de execução.As informação nos dias de hoje estão acessíveis,  mas o que não pode haver é a desqualificação dos nossos profissionais em motivo dessa fácil acessibilidade .

Manutenção de uma forma geral preditiva, preventiva e corretiva costuma ser um ponto importante para as indústrias. Se houverem investimentos em todos os sentidos, inclusive científicos para minimizar falhas, a indústria gerará bons resultados e consequentemente maiores lucros.

Termino este trabalho agradecendo a toda equipe Somática Educar e todos blogueiros que contribuem para a discussão desse assunto.

Compartilhe:

Arqueação de Carga Granel Líquido

A arqueação de granel líquido é feita de forma diferente da arqueação de granel sólido, pois o granel líquido possui características diferentes do granel sólido, levando a diferenças no transporte do granel líquido em relação ao granel sólido e também diferenças entre o navio transportador de carga líquida.

Compartilhe:

Autor: FRANCISCO AURELIO CAMPOS MILHEIRO
e-mail: aureliomilheiro@gmail.com

Curso Arqueação de navios – Somática Educar

A arqueação de granel líquido é feita de forma diferente da arqueação de granel sólido, pois o granel líquido possui características diferentes do granel sólido, levando a diferenças no transporte do granel líquido em relação ao granel sólido e também diferenças entre o navio transportador de carga líquida. 

Os navios tanque são os principais navios para transporte de granel líquido

O transporte de cargas líquidas é tão importante quanto o de granel sólido, desde as bebidas, como vinho e sucos, até os produtos da indústria do petróleo e gás e outros produtos químicos.
O granel líquido porém tem suas complexidades que dificultam as operações, o cálculo de arqueação de seu navio é feito de maneira diferente, o transporte de líquidos deve levar em consideração fatores adicionais como pressão e temperatura que deixam o navio que o transporta igualmente complexo.


Os líquidos podem ser transportados tanto em granel quanto em caixas ou barris e os sólidos podem ser transportados em granel ou container ou caixas. Quando se fala em transporte a granel, é importante esclarecer que a carga a granel indica que o líquido ou o sólido está sendo transportado diretamente nos porões ou tanques do navio, ou seja o líquido não é encaixotado antes de entrar no navio, então não existe uma embalagem ou caixa ou barril onde se armazena o granel líquido antes de entrar nos tanques ou o granel sólido antes de entrar nos porões dos navios. O granel líquido entra em contato direto com a estrutura dos tanques do navio. Os navios que transportam líquidos como vinho ou suco ou leite tem seus tanques preparados para manter a conservação e pureza destes líquidos, sem contaminar esses produtos. Existem também os navios de produtos químicos que tem estruturas especiais para suportar essas cargas.


Particularidades dos líquidos transportados: – Movimento de superfície livre, é o movimento do líquido dentro de um outro objeto (que também está sujeito a um movimento), esse movimento é importante para o dimensionamento da estrutura dos tanques e influencia na divisão dos tanques. – No navio de granel líquido, a carga e descarga é feita através de um sistema de carga e descarga, composto por bombas, tubos, válvulas, mangotes. A ligação dessas linhas de carga com o terminal do porto pode complicar em casos de variação forte da maré ou movimentos fortes do navio. – A limpeza dos tanques que transportam granel líquido é feita de maneira diferente dos tanques que transportam granel sólido. A limpeza é importante para evitar contaminação ou mistura das cargas de granel líquido. – Estanqueidade dos tanques, pois a carga líquida vazaria se não houvesse a vedação total dos tanques dos navios; – Risco de derramamentos dos líquidos se ocorrer corrosão da estrutura ou dano por impacto, devido a isso os navios de granel líquido tem obrigatoriedade de possuir a estrutura dos tanques com fundo duplo. – variação do volume, temperatura e pressão do granel líquido transportado; – diferença entre a temperatura da carga e a temperatura das tabelas de volume dos tanques dos navios;


Existem também os navios que transportam gases liquefeitos. Inicialmente (1928) o transporte era feito em vasos de pressão transportados a temperatura ambiente. A partir de 1959 foram construídos navios que possibilitavam o transporte semi-pressurizado, o que possibilitou diminuir a pressão em que os gases eram transportados através da diminuição da temperatura do navio. A partir de 1963 navios completamente refrigerados entraram em operação, possibilitando o transporte de gases como o LNG e LPG em pressão atmosférica, porém com uma temperatura baixíssima.
Navios para transporte de líquidos químicos: A partir de 1950 navios especialmente para transporte de químicos foram construídos, como o ácido sulfúrico, tinham tanques revestidos de liga de aço, com reforço estrutural para resistir a produtos de densidade elevada. A partir de 1960 foram construídos navios com tanques revestidos de aço inoxidável. A partir de 1993 a MARPOL determinou a obrigatoriedade de cascos duplos para petroleiros, para evitar derramamento de carga líquida no mar.
Para fazer o cálculo de arqueação da carga líquida dentro de um tanque, devemos medir a altura do volume de líquido dentro do tanque, com o auxílio de uma trena sonda que identifica a interface superior do líquido dentro do tanque, e também mede a temperatura do líquido dentro do tanque, essa altura do líquido dentro do tanque é chamada de Ullage ou Innage. Ullage é a altura do tanque vazio, ou seja é a altura entre o nível superior do líquido e o topo do tanque. Innage é a altura do tanque cheio de líquido, ou seja a altura entre o fundo do tanque e o nível superior do líquido dentro do tanque. O surveyor deve medir também a temperatura do líquido dentro do tanque, pois durante o cálculo deveremos corrigir o volume pela temperatura padrão das tabelas de conversão. Além disso, deve-se passar na ponta da trena sonda uma pasta especial que identifica a presença de água no fundo dos tanques, pois pode haver água no fundo dos tanques e essa água não deve ser contabilizada como carga dentro dos tanques. O surveyor deve medir também a densidade da carga, para usar nos cálculos do volume de carga dos tanques.


Após medir o Ullage dos tanques devemos fazer os cálculos consultando a tabela dos volumes dos tanques do navio, essas tabelas relacionam os valores de Ullage ou Innage com valores de volume dos tanques e para valores de Trim, por isso devemos calcular o Trim, pois a tabela possui valores para Trim even keel (Trim zero) ou derrabado (Trim positivo) ou embicado (Trim negativo). Pode-se observar que a leitura de calados para calcular o valor do Trim apenas é necessário para sabermos se ao consultar na tabela de Ullages x Volume, consultaremos em valores de Trim zero, positivos ou negativos, mas os cálculos são diferentes do Draft Survey para granel sólido, não é necessário fazer as correções de Trim, pois os valores de carga corrigidos para o Trim são lidos nas tabelas dos volumes de cada tanque do navio.

Tenha acesso ao artigo completo abaixo

Compartilhe:

ARQUEAÇÃO DE CARGA (DRAFT SURVEY)

Os cálculos devem ser feitos com a aproximação de duas casas decimais a
não ser que os documentos usados não possibilitem tal. As densidades devem
ser aproximadas ao milésimo. No final, e o peso da carga obtido será
arredondado para décimo de toneladas

Compartilhe:

Autor: SERGIO SALLES FERREIRA
e-mail: sergio.fer1423@gmail.com

Somática Educar

  1. INTRODUÇÃO
    O peso da carga a bordo, conforme o caso pode ser determinado por um dos seguintes métodos:
  2. Pesando cada volume da carga embarcado, como pode ser feito nos
    carregamentos de carga geral, usando os pesos indicados nos
    conhecimentos de embarque;
  3. Pesando a carga em terra, por meio de balança, como se faz em alguns
    carregamentos de graneis sólidos;
  4. Por medição indireta, medindo o volume dos tanques de terra, nos casos de graneis líquidos;
  5. Por medição indireta, determinando-se o volume ocupado nos tanques de bordo, nos casos de graneis líquidos;
  6. Através de medida do calado, feito para os casos dos granéis sólidos.
    No caso da carga geral, dá-se pouca importância ao peso total da carga devido ao fato do frete ser cobrado por consignação individual e, quase sempre, o navio “cheio sem está embaixo”.
    Nos granéis líquidos, os tanques de terra são medidos antes e depois
    da operação (carga ou descarga) e, calculado o volume movimentado, passa ao peso. O mesmo feito a bordo: medem-se os tanques do navio antes e depois da operação, obtendo-se o peso multiplicando o volume movimentado
    pela densidade da carga. Têm-se, então, os pesos pelo cálculo de terra e pelo cálculo de bordo, que devem ser semelhante,
    Também nos granéis sólidos, o peso da carga movimentada pode ser
    fornecido por terra, por meio de balanças. O peso por bordo é obtido através de uma operação denominada “arqueação da carga”, conhecida em inglês como “draft survey” que significa, literalmente, “inspeção de calado”. Em alguns casos este é único meio para se ter tal peso.
    A arqueação da carga também e um método indireto para se obter o peso das mercadorias a bordo. Determinam-se o calado correspondente; o deslocamento corrigido para a densidade da água em que o navio flutua; os
    pesos dos objetos, materiais, pessoas, etc, a bordo; e o peso do navio leve. Então o peso da carga é dado por:
    Peso da carga = deslocamento do navio – peso dos materiais, objetos,
    pessoas, etc – peso do navio leve.
    O embarcado, o recebedor, o afretador, o dono da carga, ou pessoa nela interessada, pode indicar um técnico para efetuar a arqueação da carga.
    A essa pessoa chamaremos de “inspetor” ou “arqueador”; em inglês chama-se “draft surveyor”.
    Quando, no caso de granel sólido, o peso da carga for unicamente
    determinado por arqueação, deve ser usado o “arqueador”. Este técnico determinará o peso da carga, mas isso não desobriga o imediato de também calculá-lo.
    Antes de prosseguirmos, queremos deixar bem claro que as instruções
    aqui dadas são relativas à determinação do peso da carga. Embora alguns itens sejam comuns ã outras operações, pode ser que não sejam exatamente iguais. Por exemplo, num “On Hire Survey”, a determinação da quantidade de combustível a bordo deve ser efetuada muito mais cuidadosamente que num “draft survey”, pesquisando-se até o conteúdo de água nos tanques de fuel oil; nos cálculos de carregamento, no qual o que importa é o calado e as
    linhas de carga, usamos a densidade relativa e não a densidade, como no caso da arqueação da carga.

Para ter acesso ao artigo completo clique abaixo

Compartilhe:

Covid-19 e seus respectivos impactos no ramo offshore do Brasil

Uma
perspectiva que fica para quem atua no ramo é a esperança de que o vírus diminua sua disseminação e voltemos o quanto antes a retomar nossas rotinas de trabalho e vejamos a ascensão do mercado próximo ao que desejamos.

Compartilhe:

Autor: Getúlio Vinicio de Albuquerque

e-mail: getulio_albuquerque@hotmail.com

Curso Profissionalizante Gestão e Supervisão de Condicionamento e Comissionamento de Equipamentos

Atualmente, presenciamos a maior crise sanitária que o mundo vive, que vem causando danos catastróficos a vida de muitas pessoas e em paralelamente a economia do nosso País e mundo.


Um dos setores amplamente atingido foi o offshore, com a nossa maior exploradora de petróleo: a Petrobras, que optou em abril por hibernar 62 plataformas de exploração acarretando em um demasiado corte na sua produção, que indiretamente afetou uma extensa gama de trabalhadores do setor.


Quem sobrevive do setor, sentiu na pele os impactos dessa pandemia, os reguladores brasileiros suspenderam todas as licitações de petróleo e gás programadas para este ano, gerando o adiamento ou cancelamento de projetos programados de curto prazo Reduções de efetivo profissional em grandes companhias do ramo já é realidade, juntamente com a contaminação em grande escala dentro das plataformas, ambas
desgastaram ainda mais o cenário da pandemia, o que no início do ano era próspero se tornou extremamente preocupante.


Algumas empresas já iniciaram com medidas de teste em todos colaboradores que necessitam embarcar, adotando períodos de “quarentena” pré-embarque e pós embarque. Isso é um fato meritório já que lidamos com vidas e não com números. Uma
perspectiva que fica para quem atua no ramo é a esperança de que o vírus diminua sua disseminação e voltemos o quanto antes a retomar nossas rotinas de trabalho e vejamos a ascensão do mercado próximo ao que desejamos.


Apesar de todo impacto gerado, este é mais um desafio onde tiramos lições de erros e acertos e que acreditamos estar mais preparados para os próximos que virão. O que nos resta como bons brasileiros que somos é nos mantermos esperançosos e seguir arduamente as orientações dos nossos governantes e responsáveis pela gestão de saúde do nosso estado e país. A alternativa que não podemos assinalar é a desistência, afinal somos brasileiros e temos a sabedoria de não desistirmos

somaticaeducar.com


REFERÊNCIAS
https://opetroleo.com.br/crise-do-covid-19-pode-esmagar-o-petroleo-no-brasil/
https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/04/15/petrobras-inicia-hibernacao-de-62-plataformas.ghtml
https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/2020/04/18/61-trabalhadores-de-plataforma-no-es-foramcontaminados-por-covid-19.ghtml

Compartilhe: